Estrutura de um Romance

Este mês vou falar sobre a estrutura de um romance. Tem um cara chamado Michael Hauge que mapeou uma estrutura com seis estágios principais para uma trama. Ele fez isso para roteiros de cinema, mas se você reparar nos romances de sucesso atuais, principalmente os americanos, verá que a estrutura é a mesma. É bem parecido com a famosa “Jornada do Herói” de Joseph Campbell. Os seis estágios estão baseados em cinco “pontos de virada” (momentos em que a trama toma um rumo inesperado ou que são marcados por acontecimentos importantes). Estes pontos são sempre os mesmos e estão sempre no mesmo lugar e são independentes do gênero. Por exemplo: se você escrever uma história de amor de 100 páginas o primeiro “ponto de virada” estará próximo da página 25, ou 25% do tamanho do livro. Em um épico de 500 páginas, o primeiro “ponto de virada” estará por volta da página 75 (os mesmos 25%). Veja abaixo os seis estágios e os pontos de virada:

0% – 10% – ESTÁGIO 1 – INTRODUÇÃO - Apresentar o personagem principal ao leitor, mostrar como ele vive, como se comporta, como se sente. Neste ponto, o leitor deve ser levado a ter simpatia, empatia, medo ou outro sentimento profundo sobre o personagem.

10% – PONTO DE VIRADA 1 - O personagem terá uma oportunidade que criará um novo desejo e que iniciará sua jornada.

10% – 25% – ESTÁGIO 2 – NOVA SITUAÇÃO - O personagem irá reagir à oportunidade apresentada. Ele irá estudar e se familiarizar com a situação e/ou formular um plano para lidar com ela. Normalmente, o personagem entra nesta fase com entusiasmo e confiança, acreditando que a situação apresentada pode ser solucionada facilmente. Até que começa a perceber que as coisas não são tão simples quanto parecem.

25% – PONTO DE VIRADA 2 - Alguma coisa acontece que transforma o desejo do personagem em um objetivo claramente definido, com um resultado final específico.

25% – 50% – ESTÁGIO 3 – PROGRESSO - Os planos do personagem parecem funcionar. Ele toma as ações e as coisas acontecem como esperado. Não quer dizer que não existam conflitos nesta fase, apenas que o personagem parece capaz de evitar ou resolver os obstáculos apresentados com certa facilidade.

50% – PONTO DE VIRADA 3 – PONTO SEM RETORNO - Na metade da trama, o personagem deve se comprometer totalmente com seu objetivo. É o ponto sem retorno. Até chegar a este ponto, o personagem poderia desistir e retornar para sua vida normal, mas agora não terá mais como fazer isso. Deve ir até o fim.

50% – 75% – ESTÁGIO 4 – COMPLICAÇÕES E RISCOS MAIORES - Atingir o objetivo torna-se cada vez mais difícil. O personagem passa a ter muito mais a perder. Este conflito continua a crescer até parecer que o personagem não conseguirá atingir sua meta.

75% – PONTO DE VIRADA 4 – O GRANDE REVÉS - O personagem é colocado em uma situação limite. Parece que tudo está perdido. Fica apenas uma opção: colocar tudo em jogo e tentar uma última cartada.

75% – 90/99% – ESTÁGIO 5 – A RETA FINAL - Neste ponto o personagem está com suas energias esgotadas. Ele precisa arriscar tudo e usar todas as suas forças para atingir sua meta. Aqui os conflitos são levados ao extremo, o ritmo é acelerado e tudo conspira contra o personagem.

90/99% – PONTO DE VIRADA 5 – CLÍMAX - Várias coisas podem acontecer no clímax: o personagem pode encarar seu pior obstáculo, determinar seu destino e tudo deve ser resolvido de forma definitiva.

90/99% – 100% – ESTÁGIO 6 – CONCLUSÃO - Nenhuma história termina com o personagem atingindo seu objetivo. Você precisa mostrar como ele irá viver após realizar seu desejo.

Conhecendo a estrutura, comece a tentar identificá-la em livros e filmes. Você irá se surpreender como todos os Best-sellers de ficção seguem rigorosamente estas regras, assim como os filmes campeões de bilheteria. E não somente os livros ou filmes americanos, os brasileiros também. Duvida? Se você viu o filme Tropa de Elite 2, veja mais uma vez e tire suas conclusões.

 Saiba mais em http://www.screenplaymastery.com (site em Inglês). 

1 comentário

  1. Após ler seu artigo, encontrei o vazio que faltava no meu primeiro romance… Uma falha na estrutura básica que fez toda a diferença no projeto. Muito obrigada mesmo por compartilhar este conhecimento conosco e ajudar ilustres desconhecidos sem objetivar retorno direto. Generosidade louvável de sua parte. Parabéns.

    Responder

Deixe uma resposta para Juliana Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Pin It on Pinterest

Share This